‘Sob Pressão’: Os bastidores do especial sobre Covid-19 feito na pandemia

Conectada com a realidade da saúde pública brasileira, a série médica da Globo, Sob Pressão, já explorou diversos temas atuais, como as dores causadas pela violência no Rio de Janeiro, a influência de milicianos em hospitais da cidade, até a força da cultura religiosa que interfere, para o bem e para o mal, no trabalho dos médicos. Sendo assim, a pandemia do novo coronavírus era um tema óbvio a ser tratado pelo programa, que lança, na próxima terça-feira, 6 de outubro, o Sob Pressão – Plantão Covid, especial em dois episódios que vai homenagear os profissionais da saúde que estão atuando na linha de frente da crise causada pela Covid-19.

Na trama, os protagonistas Evandro (Julio Andrade) e Carolina (Marjorie Estiano) são convocados por Décio (Bruno Garcia) para atuar em um hospital de campanha no Rio. Drica Moraes, que interpreta a médica Vera, e na vida real lutou recentemente contra uma leucemia, foi a única do elenco principal que participou remotamente, gravando em casa.

Os médicos Mauro (David Junior), Carolina (Marjorie Estiano), Décio (Bruno Garcia) e Evandro (Julio Andrade) em cena de ‘Sob Pressão – Plantão Covid’João Faissal/TV Globo

Com direção artística de Andrucha Waddington, os episódios serão ambientados entre os meses de abril e maio, início da pandemia no Brasil. Boa parte das cenas foram feitas em um hospital de campanha cenográfico, construído nos Estúdios Globo, antigo Projac, às portas da empresa – parte da fachada, aliás, foi usada em algumas cenas. Com hospitais reais como referência, a estrutura ocupou mais de mil metros quadrados e tinha 32 leitos de enfermaria e 12 de CTI. Entre os objetos de cena, os essenciais respiradores foram produzidos por um aderecista.

Julio Andrade como Evandro no Hospital de Campanha de ‘Sob Pressão – Plantão Covid’João Faissal/TV Globo

A verossimilhança com o embate da vida real ficou a cargo do médico Marcio Maranhão, consultor dos roteiristas, e autor do livro Sob Pressão – A Rotina de Guerra de Um Médico Brasileiro, que originou um filme e, em seguida, a série. Maranhão atuou de fato em um hospital de campanha e guiou os atores em relação ao comportamento e manuseio de equipamentos e técnicas usados no combate à doença respiratória.

Um detalhe curioso é o fato de que, nas três temporadas, Sob Pressão foi gravada em locações de aparência rústica e caótica, entre elas um setor desativado de um antigo hospital do Rio. Essa é a primeira vez que os médicos do programa estarão em um cenário, por assim dizer, novo em folha, branco e asséptico. Sobre os protocolos de segurança para as gravações, em comparação com as novelas, o programa médico conseguiu se adaptar com maior facilidade, já que boa parte do elenco atua com máscaras e equipamento de proteção, e testes eram feitos semanalmente.

“Foi um privilégio voltar ao set e fazer isso com proteção”, contou Bruno Garcia em coletiva de imprensa nesta terça-feira. “Trabalhamos com a pandemia ao redor, mas muito mais seguro que os médicos reais que enfrentaram ambientes onde a Covid estava literalmente ao lado”.

VEJA RECOMENDA | Conheça a lista dos livros mais vendidos da revista e nossas indicações especiais para você.

Continua após a publicidade