Os novos gurus sensuais

Abro meu Instagram. Vejo uma linda garota, de biquíni e traseiro em primeiro plano. É @kellybonde01, com a frase: “Eu nunca perco! Ou eu ganho ou aprendo”. Perfeita para um livro de autoajuda. Só acho difícil conectar tanta sabedoria com a foto sensual. Mas não é a única. Há uma nova geração de gurus da internet, que aliam posts sensuais com autoajuda, fé e esoterismo. É uma tendência. Ao lado de frases como “Jesus Incomoda”, @t­ayraravelli posta uma imagem com a língua de fora e a reflexão “once you know peace, no one can still that secret place from you” — “uma vez que você conheça a paz, ninguém poderá roubar esse lugar secreto de você” (aparentemente, roubaram o inglês, já que o correto seria “steal” e não “still”). Outra, com lábios sensuais em destaque, traz uma legenda que, lá pelas tantas, diz: “Busque e explore a imensidão que é ser VOCÊ”. Hashtags: #faith #love #makeup #beauty #maquiagem. Qual a lógica? É uma salada mista que vai de fé a maquiagem num só post. Tem também @hudson_lincer sem camisa, barriguinha de tanque: “Que possamos ser sempre cheios de boas energias. O Universo agradece!!!” Ou @marcorebucci, de bíceps flexionados e shorts exibindo as pernas musculosas: “Ame, acredite, pense, grite, sonhe, conquiste, lute, batalhe, tenha força, tenha foco, tenha fé. Sorria e agradeça a Deus por mais um dia e mais uma semana que está vindo!”.

“O mundo de hoje não vê problema em misturar maquiagem, fé, lábios carnudos, oceanview, e tudo o mais que surgir”

Já conheci muito candidato a guru. Tinham em comum a atitude mística, o olhar contemplativo e a vontade de se intrometer na vida alheia. Gurus gostam de dar conselhos sem que ninguém peça — com raras exceções. São capazes de dizer quem você deve namorar, quem foi em outras vidas, e com quanto deve contribuir para a construção do templo. Mas propunham meditações em grupo, reflexões sobre a existência, o estudo de mestres. Os atuais contentam-se com as frases curtas do Instagram. Não dá para falar das profundezas do universo em espaço tão curto, mas a foto sensual talvez leve a outros significados que eu, em minha caretice, ainda não consegui penetrar. A abraçada a um urso gigante, com lingerie preta e bumbum em primeiro plano, @kariinee_gomees aconselha: “Mostre sempre a criança que existe dentro de você”. Hashtags: #style #model. Em seu perfil, aconselha: “Se jogue no que te faz feliz”. Todos são profundos como um saquinho de pipocas. Outro exemplo é @thalesstunes : “Faça o que te faz bem, desde que não faça mal a ninguém”. Mas e daí? Alguns têm pouquíssimos seguidores. Já Thales Antunes, que acabo de citar, chegou aos 12 500 e Tay, à respeitável marca de 293 000. Gurus sexy estão conquistando seu espaço e já são mais conhecidos que filósofos como Schopenhauer e mais lidos que Dostoiévski, acredito. O mundo de hoje não vê problema em misturar maquiagem, fé, lábios carnudos, oceanview, e tudo o mais que surgir pela frente. Sábios da estirpe de Nietzsche ou mesmo famosos como Maharishi, que foi guru dos Beatles, teriam muita dificuldade em adquirir barriguinha de tanque. Na real, alguém já imaginou Mãe Diná de biquíni?

Publicado em VEJA de 28 de outubro de 2020, edição nº 2710