Acusado de matar Rafael Miguel e seus pais teria feito documento falso

Rafael Miguel

Rafael Miguel
Acusado de matar Rafael Miguel segue foragido (Imagem: Reprodução)

Principal acusado de ter matado Rafael Miguel (1996-2019) e os pais, em junho de 2019, Paulo Cupertino segue foragido da polícia. Mas a investigação revelou que o empresário usou um documento falso no interior do Paraná.

De acordo com informações do G1, a Polícia Civil do Paraná aponta que o suspeito fez uma identidade falsa no município de Jataizinho. Paulo Cupertino teria apresentado documentos falsos a um funcionário público da Prefeitura local para requerer os documentos.

Na delegacia, o servidor disse não se lembrar de quando fez a identidade e que não sabia do caso envolvendo Cupertino. A Polícia Civil informou que solicitou ao Instituto de Identificação do Paraná a documentação apresentada para o requerimento da identidade.

O empresário de 49 anos é procurado desde 9 de junho de 2019, dia em que fugiu após atirar 13 vezes em Rafael Miguel e em seus pais, João Alcisio Miguel, de 52 anos, e Miriam Selma Miguel, de 50, na Zona Sul de SP. Em junho deste ano, a Justiça mudou o mandado de prisão temporária para prisão preventiva contra o assassino.

Além de Paulo Cupertino, os amigos do foragido, Eduardo José Machado, dono de uma pizzaria, e Wanderlei Antunes, motorista de aplicativo, irão responder em liberdade pelo crime de favorecimento pessoal.

O post Acusado de matar Rafael Miguel e seus pais teria feito documento falso apareceu primeiro em RD1 → Audiência da TV, Notícias da TV e Famosos.