Série com Gal Costa vai revisitar censura da ditadura na música nordestina

Gal Costa resgata a memória da ditadura brasileira (1964-1985) no seriado “O Silêncio que Canta por Liberdade”, que deve ser lançado ainda neste semestre na TV brasileira.

Dirigido por Úrsula Corona, o audiovisual documenta a censura sofrida pela música produzida na região Nordeste, a partir de depoimentos de intérpretes, compositores, instrumentistas e produtores.

Ao episódio sobre o movimento tropicalista baiano, Gal defende o livre-arbítrio dos brasileiros ao desaprovar interferências autoritárias, independente de ideologias.

A artista também reflete sobre a sua estreia nos palcos em 1964 no Teatro Vila Velha, em Salvador, ao lado de Caetano Veloso, Gilberto Gil e Maria Bethânia.

“O Silêncio que Canta por Liberdade” é costurado por imagens de arquivo e documentos oficiais. Assinam a obra original Sete Artes Produções, Luni Produções, SUPER 8 e Círculo Filmes.

A direção geral é de Omar Marzagão e o roteiro final é de André Araújo, Ernesto Rheinboldt e Corona.

Continua após a publicidade