Mônica Martelli faz desabafo comovente ao falar do primeiro mês sem Paulo Gustavo

Mônica Martelli
Mônica Martelli relembrou um momento especial ao lado do amigo Paulo Gustavo, que morreu há um mês (Imagem: Reprodução / Instagram)

Mônica Martelli homenageou o amigo Paulo Gustavo, que morreu há exatamente um mês por conta da Covid-19. Em suas redes sociais, ela compartilhou um vídeo de um momento descontraído ao lado do humorista e, na legenda, desabafou:

“Inacreditável talvez seja a palavra que resume bem o que foi esse mês. 1 mês sem meu amigo. É inacreditável que o Paulo Gustavo tenha partido, que já faça tanto tempo e que a gente ainda não está nem perto de entender o que é a vida sem ele. Paulo está presente em tudo do meu dia, como sempre foi em vida. Eu penso no que ele falaria, no que ele faria sobre qualquer situação. Mas o que antes era motivo de gargalhadas, agora traz dor. A dor de só imaginar o que ele poderia estar fazendo naquele momento. A dor dessa oportunidade da vida, da família, do afeto, que lhe foi tirado”.

A atriz falou ainda sobre como tem sido difícil viver sem a presença do amigo. “Ainda me dói, Paulo Gustavo. Suas lembranças são um misto de alegria e dor. Está sendo assim há 1 mês. Eu não quero me sentir dessa forma porque você nunca foi dor. Esse é o maior ensinamento que você nos deixou. Cada dia é único, cada oportunidade é única e cada pessoa é única. Por isso você amava sua família, amigos e público com tanta fervorosidade, porque entendia muito do que era estar vivo. Vou te amar pra sempre, meu amor!”, escreveu.

Mônica foi uma das atrizes que marcaram presença em um protesto contra o presidente Jair Bolsonaro recentemente. Ela e Samantha Schmütz aproveitaram o momento para homenagear Paulo.

Na companhia da mãe, Marilena Garcia, Martelli segurava um cartaz que dizia: “Paulo Gustavo. 500 mil brasileiros mortos. Genocídio“. Nas redes sociais, ela compartilhou registros da mobilização e salientou que sua atitude foi motivada pelo que chamou de “política genocida”.

Não estou comemorando nada, não estou sorrindo sobre corpos, não estou debochando do meu país. Estou lutando como cidadã, que paga meus impostos, que trabalha, que tem um compromisso social. É minha obrigação estar aqui e lutar por mim e por você que me lê, mesmo que você não concorde comigo, estou aqui por você também”, destacou a atriz, fazendo menção a algumas atitudes de Bolsonaro durante a crise sanitária.

Através do longo desabafo, a atriz destacou o real objetivo da manifestação e ressaltou que não tem medo das críticas: “Não dá mais, gente. NÃO DÁ. Pode comentar aí que estou sendo incoerente com meu discurso ao criticar o presidente por aglomerar. Não estou, sabe por quê? Não estamos promovendo uma festa, uma campanha política como ele tem feito, estamos buscando salvar vidas e isso só será possível quando esse senhor entender o seu papel e TRABALHAR pelas pessoas, pelo país que o elegeu e não apenas por interesses pessoais“, disse.

O post Mônica Martelli faz desabafo comovente ao falar do primeiro mês sem Paulo Gustavo apareceu primeiro em RD1.