Silas Malafaia ameaça evangélicos e se revolta com a prisão de aliado

Silas Malafaia fez ameaça aos deputados evangélicos (Imagem: Reprodução / Instagram)

O pastor Silas Malafaia voltou a causar polêmica com as suas declarações e defendeu o presidiário Daniel Silveira (PSL-RJ).

O deputado bolsonarista foi preso por incitar violência contra ministros do Supremo Tribunal Federal (STF) e o pastor não gostou nada da decisão.

Em seu perfil no Twitter, ele se mostrou revoltado com a situação e, com letras maiúsculas, fez uma ameaça aos deputados da Frente Parlamentar Evangélica.

“Alerta à Frente Parlamentar Evangélica! Deputado evangélico que votar em favor dessa aberração jurídica de manter um deputado preso por suas falas, vou denunciar aos evangélicos, para nunca mais ser votado por nós”, disparou.

“O que está em jogo é o Estado Democrático de Direito. Absurdo”, completou. Nos comentários, suas palavras geraram revolta popular.

“Pastor ‘evangélico’ defensor de marginal delinquente: temos!”, disparou uma internauta. “Ele só representa o lado podre evangélico, dos fariseus”, detonou outra.

“Esse tweet é o exercício da cidadania ou está ameaçando e/ou coagindo um grupo de eleitores? Esse comportamento é, no mínimo, estranho”, afirmou mais uma pessoa.

Vale lembrar que, recentemente, Silas Malafaia declarou não aprovou a atitude de Jair Bolsonaro (sem partido) em indicar o juiz federal Kassio Nunes para o Supremo Tribunal Federal (STF).

Ele, inclusive, detonou a Igreja Universal por ter apoiado a decisão do presidente. O religioso afirmou que a igreja faz “um jogo estratégico nojento” ao endossar a indicação do Kassio ao STF.

Em entrevista ao jornal Folha de S.Paulo, Silas Malafaia disse ainda que o indicado “tem amizade com a turma do PT” e “posição muito dúbia” sobre aborto.

Segundo o pastor, a Universal estaria apoiando a indicação do Bolsonaro por causa do apoio do presidente da República a Marcelo Crivella, no Rio de Janeiro, e Celso Russomanno, em São Paulo, que são do Republicanos, partido ligado à igreja de Edir Macedo.

Malafaia também declarou para o jornal que foi avisado de que o primeiro indicado ao Supremo Tribunal Federal não seria “terrivelmente evangélico”.

“Desviar o foco dizendo que sou contra o candidato de Bolsonaro porque não foi o meu [indicado] é a coisa mais nojenta. O presidente disse que vai ser uma segunda [nomeação], a evangélica. Ninguém colocou faca em pescoço de Bolsonaro”, disse o pastor.

Confira:

Lucas MedeirosLucas Medeiros

Lucas Medeiros é formado em Comunicação Social e escreve sobre o dia a dia da TV.

O post Silas Malafaia ameaça evangélicos e se revolta com a prisão de aliado apareceu primeiro em RD1.