Arte, cultura urbana e economia criativa são marcas da Cidade Tiradentes, na Zona Leste de SP

A 26 km do Centro da capital, a Cidade Tiradentes é um dos bairros mais novos de São Paulo, com 38 anos de história recém-completados em abril deste ano. Foi criado na década de 1980 para acolher centenas de famílias nos conjuntos habitacionais. Hoje, é considerado o maior conjunto habitacional da América Latina.

O Mistura Paulista deste sábado (28) também explorou o bairro de Perus, na Zona Norte da capital, no segundo dos seis episódios que vão ao ar aos sábados, logo depois do Jornal Hoje.

Há quem diga que é justamente por ser um bairro jovem que tantas movimentações culturais estejam crescendo na Cidade Tiradentes, a exemplo do Instituto Pombas Urbanas.

Consolidado na periferia de São Paulo, o grupo foi criado inicialmente em 1989, no bairro de São Miguel Paulista, também na Zona Leste, pelo peruano Lino Rojas (1942-2005). Foi em 2002 que o coletivo criou o Instituto Pombas Urbanas, com o intuito de desenvolver o bairro por meio dos processos artísticos e socioculturais. Em 2004, o grupo ocupou um antigo supermercado abandonado do bairro para criar a sua sede, o CCAC – Centro Cultural Arte em Construção, onde atualmente acontecem as apresentações de espetáculos, oficinas de circo, música e teatro.

Foi dessas oficinas de circo que nasceu o Circo Teatro Palombar, formado por ex-alunos do bairro que fizeram desta arte o seu sustento. Há também uma biblioteca comunitária para quem deseja apenas um lugar para ler e estudar. O CCAC está localizado em uma das principais avenidas do bairro e conta com um ponto de ônibus exatamente na porta, na altura do número 2.100 da Avenida dos Metalúrgicos.

E quando se trata de cultura, o bairro possui diferentes opções para quem deseja assistir a um show, ver uma exposição ou ir a uma sala de cinema gratuita. É o caso da Casa de Cultura Hip Hop Leste, localizada ao lado do principal terminal de ônibus do bairro. Trata-se da antiga Casa da Fazenda, considerada o marco zero do bairro por fazer parte da fazenda que se estendia por todo o território onde hoje está a Cidade Tiradentes.

Outra parada obrigatória é o Centro de Formação Cultural Cidade Tiradentes, que possui uma sala de cinema gratuita, biblioteca comunitária e espaços como Teia e FabLab para desenvolver projetos pessoais e de empreendedorismo.

Se a ideia é extravasar ou aliviar o estresse, o lugar para conhecer é a Rage Room Cidade Tiradentes. Criada durante a pandemia pelos irmãos e sócios Vanderlei e Vitor, é um lugar onde a expressão “quebrou, pagou” é levada ao pé da letra.

O cliente agenda um horário e paga uma entrada de R$ 10 pela hora reservada. Dentro da sala, cada objeto disponível para ser quebrado possui um valor, sendo a televisão o mais caro deles (aproximadamente R$ 50), e as garrafas de vidro, as mais básicas (R$ 5).

Ao entrar, é preciso colocar equipamentos de segurança: óculos, escudo facial e capacete. Uma vez que a porta é fechada, o cliente pode quebrar o que e como quiser. De tacos de beisebol até garrafas de vidro, o objetivo ali é extravasar. Toda essa experiência ainda ajuda a girar a economia local. É que o Vanderlei, sócio-proprietário do lugar, compra os objetos de sucata dos catadores do bairro e, depois de quebrados, doa esses itens para o ferro-velho da região.

A Rage Room é um dos projetos acelerados pela Colmeia Tiradentes, um coworking que auxilia empreendedores da região a atingir o potencial máximo com uma consultoria de marketing e economia.

O projeto foi criado pela jornalista e empreendedora Rúbia Mara, nascida e criada no bairro. Além da Rage Room, a Colmeia também assessora a Feirinha CT, que compra e vende ovos, verduras e legumes orgânicos para os moradores do bairro. São cestas vendidas por um valor até 40% mais barato do que nos mercados convencionais. A Feirinha é distribuída toda quinta-feira, a partir das 11h, no mesmo endereço da Colmeia.

Mistura Paulista também mostrou a maquete construída cuidadosamente pelo rapper Pato Roko, imigrante nordestino que escolheu a Cidade Tiradentes para morar há mais de 30 anos. A maquete é uma reprodução fiel do Setor G, um subdistrito do bairro, e o entorno do campo do M.E.C (Maranhão Esporte Clube), time de várzea criado por 11 maranhenses do bairro. Nos detalhes, é possível enxergar desde o gato passeando no telhado e as arquibancadas do campo, até as crianças soltando pipa próximo ao campo.

E quando o assunto é pipa, a loja Xodó Pipas faz a alegria das famílias do bairro. A loja é administrada pela família do Natal, figura conhecida no bairro por organizar eventos culturais, e é ponto de encontro das equipes de pipa da Cidade Tiradentes. Mais do que lazer, por ali a pipa é considerada um esporte e uma expressão cultural.

Resumindo
O Instituto Pombas Urbanas e o Circo Teatro Palombar
A Casa de Cultura Hip Hop Leste e o Centro de Formação Cultural Cidade Tiradentes
A Rage Room e a Feirinha CT
A maquete do Setor G e a loja Xodó Pipas
Serviço
Centro Cultural Arte em Construção

Endereço: Av. dos Metalúrgicos, 2100 – Cidade Tiradentes, São Paulo – SP, 08471-000
Funcionamento: De terça-feira a sábado, das 10h às 18h
Casa de Cultura Hip Hop Leste

Endereço: R. Sara Kubitscheck, 165 A – Cidade Tiradentes, São Paulo – SP, 08474-000
Funcionamento: De terça-feira a domingo, das 9h às 21h
Rage Room

Endereço: Rua Francisco Pawlik, 36 – Cidade Tiradentes, São Paulo – SP, 08471-110
Funcionamento: De segunda-feira a domingo, das 11h às 22h
Feirinha CT

Endereço: R. Arnaldo Bonaventura, 461 – Cidade Tiradentes – São Paulo – SP, 08470-210
Funcionamento: Às quintas-feiras, a partir das 11h
Loja Xodó Pipas

Endereço: R. Cachoeira das Garças, 77b – Conj. Hab. Sitio Conceição – São Paulo – SP, 08473-010
Funcionamento: De segunda-feira a domingo, das 9h às 18h

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui